Curitiba mostra ônibus movido a eletricidade e biodiesel

A prefeitura de Curitiba apresentou nesta quinta-feira, durante a Rio+20, no Parque dos Atletas, o primeiro ônibus híbrido (movido a eletricidade e biodiesel) fabricado no Brasil, que começará a circular pelas ruas da capital paranaense a partir de agosto. Inicialmente, 30 veículos vão integrar a frota da cidade, seguidos por outros 30. A ideia é substituir, a longo prazo, todos os mais de 2.000 ônibus da frota por híbridos.

TIAGO ROGERO, Agência Estado

14 de junho de 2012 | 13h56

Cada um dos novos veículos, segundo o prefeito da cidade, Luciano Ducci (PSB), custa cerca de R$ 650 mil, ante R$ 450 mil dos convencionais. O investimento total para a compra dos 60 primeiros ônibus será de R$ 26 milhões. "É um investimento que estamos fazendo na sustentabilidade, na cultura da cidade e na educação da população mais jovem", disse.

A passagem nos híbridos custará o mesmo preço da dos convencionais, R$ 2,60. Segundo a Volvo, fabricante do ônibus, a utilização de eletricidade combinada ao biodiesel permite economia de combustível de até 35% e reduz em 90% a emissão de gases poluentes.

Mais conteúdo sobre:
RIO+20ônibus híbridoCuritiba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.