Cursos de pior nota no Enade oferecem bolsa do ProUni

Dos 96 cursos superiores de instituições particulares que obtiveram nota um, a mais baixa, no último Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), 67% estão credenciados pelo Ministério da Educação para oferecer bolsas de estudo a alunos de baixa renda por meio do Programa Universidade para Todos (ProUni). O levantamento foi feito pela Agência Brasil. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), a instituição só pode ser descredenciada após dois resultados ruins no Enade. No entanto, como cada área é avaliada a cada três anos, os cursos que obtiveram resultado insatisfatório continuarão a receber novos alunos. Em troca da oferta de bolsas integrais e parciais, as instituições privadas de ensino recebem incentivos fiscais do governo. O ProUni foi criado em 2005 e já distribuiu mais de 430 mil bolsas. Na última edição do programa, que teve as inscrições encerradas no dia 15, foram oferecidas 56 mil bolsas. Os candidatos cadastrados passavam de 320 mil. As informações são da Agência Brasil.

EQUIPE AE, Agencia Estado

22 Dezembro 2008 | 17h22

Mais conteúdo sobre:
educação Enade ProUni

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.