Curto-circuito não causou fogo em cela, conclui polícia

Peritos do Instituto de Criminalística da Polícia Civil descartaram a hipótese de um curto-circuito ter causado o incêndio responsável pela morte de oito detentos em uma cela da cadeia pública de Rio Piracicaba, em Minas Gerais, na última terça-feira. Os peritos analisaram 30 metros de fios elétricos utilizados por presos em ligações clandestinas.Um possível curto-circuito era uma das principais suspeitas acerca da origem do fogo. Na quarta-feira, o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito do Sistema Carcerário, deputado Domingos Dutra (PT-MA), disse que o incêndio era "previsível", em virtude do grande número de "gambiarras" e da presença de materiais inflamáveis nas celas. O governador Aécio Neves, que apenas se pronunciou a respeito do caso via assessoria de imprensa, pediu agilidade para a conclusão do laudo que apontará as causas do fato.

LEONARDO WERNER, Agencia Estado

04 de janeiro de 2008 | 18h20

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.