Custo de hotel inviabiliza vinda de delegação

O secretário estadual do Ambiente, Carlos Minc, corroborou nesta terça-feira a posição de deputados do Parlamento Europeu que decidiram cancelar a viagem de uma delegação oficial para a Rio+20 por causa do alto custo da hospedagem no Rio, segundo informações da agência EFE. Ex-ministro do Meio Ambiente e atual coordenador das atividades relacionadas à conferência da ONU no Governo do Rio, Minc disse que a decisão dos deputados europeus é "justificável" e que "não faz sentido o Rio estar mais caro do que capitais europeias, onde a mão de obra é muito mais cara".

FELIPE WERNECK, Agência Estado

08 Maio 2012 | 21h15

"Eu concordo e acho que esse gesto dos deputados do Parlamento Europeu deveria servir para fazer com o setor hoteleiro o que a presidente Dilma (Rousseff) fez com o setor bancário em relação aos juros. São outros mecanismos, é claro, mas precisa dar uma sacudida", defendeu o secretário. Minc disse que fez muitas amizades na Europa no período de quase dois anos em que ocupou o cargo de ministro e que já recebeu várias queixas de pessoas "horrorizadas" com os preços cobrados na cidade.

Em março, o Ministério da Justiça anunciou que havia iniciado uma investigação para apurar denúncias de que hotéis do Rio estariam cobrando preços considerados abusivos em reservas para o período da Rio+20, em junho. O economista Sérgio Besserman, que coordena o Grupo de Trabalho da prefeitura para a Rio+20, disse que comentaria a notícia não pelo município, mas como cidadão carioca. "Há um entrave (na questão dos hotéis), mas nem tanto. Se (os deputados) precisavam de um pretexto para fugir da raia na Rio+20, seria preferível arranjar um melhor".

Procurada pela reportagem, a Associação Brasileira de Hotéis (ABIH) do Rio informou, por meio de nota, que "não há informações que confirmem a desistência de uma delegação europeia em participar da Rio+20 em função do preço das diárias dos hotéis". "Até o momento, nada foi informado nesse sentido". De acordo com a entidade, a hotelaria carioca "vem se reunindo regularmente com os ministérios do Turismo e das Relações Exteriores para viabilizar a melhor receptividade a todas as demandas de hospedagem de delegações internacionais e representantes da ONU".

A reportagem tentou falar com o secretário municipal de Turismo, Antonio Pedro Figueira de Mello, mas ele não foi localizado. De acordo com a assessoria de imprensa do secretário, ele havia recebido a notícia da EFE, mas estava em uma reunião e não poderia dar entrevista.

Mais conteúdo sobre:
Rio+20hospedagem

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.