Da lavoura ao alambique, licor de café passa a ser produzido no Brasil

Pródigo pelo café, pródigo pela cachaça, o Brasil, no entanto, ainda importa licor de café. Mas, para corrigir esse saldo negativo da balança comercial e gastronômica nacional, a Vale Verde lança o Licor de Café 1727. O 1727 do nome do produto refere-se ao ano da chegada do café ao País, ainda no período colonial. Conhecida pela produção de cachaça, a mineira Vale Verde utiliza grãos de café cultivados na Fazenda Baraúna, de Ervália, na região do Cerrado de Minas Gerais. Do grão são extraídos o aroma e o sabor, com técnica desenvolvida pela Vale Verde, que depois são infusionados à cachaça destilada no próprio alambique da empresa. O licor de café resultante tem 25% de teor alcoólico. A garrafa custa R$ 88 em Minas Gerais e em São Paulo.

O Estado de S.Paulo

22 Novembro 2012 | 02h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.