Da roça para a confeitaria

A grande especialidade de Maria Aparecida Ribeiro é a broa de pau a pique, uma broa de fubá embrulhada e assada em folha de bananeira. A quitanda tem como ingredientes básicos banha de porco e rapadura. "Não pode faltar também o fubá de moinho d'água, senão a broa fica seca", diz Cida, explicando que o moinho movido a eletricidade resseca a farinha.

O Estado de S.Paulo

07 Agosto 2014 | 02h09

A receita da broa ela trouxe da roça, assim como a de várias outras quitandas e doces que vende na Confeitaria Ramos.

Cida trabalhava na roça de café e há 13 anos entrou numa confeitaria de Poço Fundo para lavar pratos. Logo se interessou pelas receitas. "No início, muitas não davam certo e viravam comida para os porcos, mas a gente tem que tentar."

A persistência e a aptidão deram forma a bolachinhas, bolos, pães, os famosos biscoitos fofos e os biscoitos secos, a versão original e caseira dos biscoitos de polvilho. Faz ainda doces mineiros tradicionais de leite e frutas cristalizadas. Trabalha todos os dias, das 5h15 às 21h30, com ajuda da irmã Teresa e da sobrinha Gislaine. / P. M.

Onde. Av. João Gonçalves de Lima, 390, Poço Fundo (MG), (35) 3283-1801

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.