Daimler confirma produção do Smart em MG para 2005

Em um encontro realizado hoje com o governador de Minas Gerais, Aécio Neves (PSDB), o presidente da DaimlerChrysler do Brasil, Ben Van Schaik, confirmou o início da produção do novo modelo Smart, na planta de Juiz de Fora, na zona da mata mineira, a partir do final de 2005. Além disso, foi confirmado o fim da produção do modelo Classe C, já a partir do final de fevereiro.A Daimler já produz na Europa os modelos Smart nas versões Coupé e Cabre (conversível). Sem revelar o valor dos novos investimentos que serão feitos para adaptação das linhas de montagem, o executivo revelou ainda que deverão ser produzidas por ano 60 mil unidades do novo modelo, no Brasil.Van Sckaik não detalhou as características do novo carro, que já possui versões fabricadas nas unidades européias e lembrou que a produção será inteiramente destinada à exportação, principalmente para os Estados Unidos e Europa. A comercialização está prevista para o início de 2006.Após o encontro, o governador mineiro informou que, ao contrário do classe C, o Smart terá uma participação de 40% de fornecedores mineiros no entorno da planta de Juiz de Fora.A paralisação na produção do Classe C, de acordo com a empresa já estava prevista e não deverá implicar em demissões na fábrica. A expectativa é de que o número de funcionários seja ampliado, mas o executivo não informou o número de novas contratações. "No futuro, o volume de empregos será substancial", garantiu Van Sckaik, ao informar a planta possui atualmente 1,853 mil empregados.A produção de um novo modelo em Juiz de Fora é a solução encontrada pela montadora para superar a ociosidade de 80% da planta. A unidade da Mercedes em Juiz de Fora foi inaugurada em 1999, depois de uma intensa batalha fiscal entre os governos de Minas e Paraná. Desde então já surgiram boatos sobre o fechamento da mesma, e foram renegociados os acordos com o governo de Minas Gerias.Segundo o governador de Minas, a decisão de produzir o Smart na fábrica não irá implicar em nenhum novo incentivo fiscal. No final de 2002, o então governador Itamar Franco negociou com a montadora a extensão do prazo pelos incentivos, com a manutenção daqueles que foram concedidos quando foi anunciada a instalação da planta em Minas.Os prazos para o pagamento dos financiamentos seriam de dez anos, a partir do início da produção da fábrica. Desta forma, segundo informações da montadora, como o Smart será fabricado neste intervalo, os mesmos benefícios fiscais poderão ser aproveitados pela empresa no que se refere ao novo projeto.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.