Dano em luva interrompe caminhada espacial na ISS

Segundo a Nasa, furo no traje de Rick Mastracchio não pôs o astronauta em perigo

Associated Press e Reuters,

15 de agosto de 2007 | 16h33

A Nasa interrompeu uma caminhada espacial de dois astronautas pelo lado de fora da Estação Espacial Internacional (ISS) depois que um deles notou um furo na camada externa de uma de suas luvas. O controle de missão afirma que o astronauta Rick Mastracchio em momento algum correu perigo, e que o buraco não penetrou todas as camadas da luva.   A despeito disso, como precaução, ele recebeu ordem de voltar para a escotilha enquanto seu parceiro, Clay Anderson, se apressava para terminar o trabalho no espaço.   Mastracchio notou o buraco quando já haviam transcorrido mais de quatro horas da atividade no espaço, das seis horas e meia programadas.   "As luvas estavam bem. Não sei da onde o buraquinho veio", disse ele, pelo rádio. Os dois astronautas já haviam completado a maior parte das tarefas programadas para a caminhada espacial.     O objetivo da caminhada no espaço seria preparar o complexo para a instalação de seu primeiro novo módulo em seis anos.A Nasa espera que a chegada do novo módulo, marcada para outubro, não seja adiada devido às novas preocupações com os tanques de combustível dos ônibus espaciais.O ônibus Columbia se desintegrou ao entrar na atmosfera, em 2003, matando sete astronautas, por causa de uma falha no sistema de isolamento térmico causada pelo desprendimento da cobertura do tanque de combustível durante a decolagem. Os tanques foram remodelados, mas um outro pedaço de isolamento atingiu o Endeavour no lançamento, no dia 8 de agosto.Os especialistas ainda estavam avaliando na quarta-feira se o corte, pequeno mas profundo, em duas das placas de isolamento térmico da barriga do Endeavour terão de ser consertados em outra caminhada espacial. A decisão é esperada ainda para a quarta-feira.Na sexta-feira, a Nasa pretende começar a avaliar se serão necessárias novas mudanças antes do lançamento do Discovery, em outubro, para novas obras na estação.A Discovery deve carregar um pequeno compartimento chamado Harmony, que servirá como conexão para os laboratórios que estão sendo construídos pela Europa e pelo Japão e que devem ser levados ao espaço em dezembro e em 2008.A Nasa tem apenas três anos para concluir pelo menos 11 missões de montagem da estação, antes de aposentar os ônibus espaciais.O passeio espacial de quarta-feira foi o terceiro desde a chegada do Endeavour à estação, na sexta-feira. O astronauta Clay Anderson acompanhou Mastracchio na saída da estação para o espaço.Por causa do problema no isolamento, a missão do Endeavour já foi estendida de 11 para 14 dias, e há a possibilidade de ser programado um quinto passeio espacial se o reparo for necessário.A saída ao espaço de quarta-feira teve a peculiaridade de, pela primeira vez desde que começaram os passeios espaciais para construir a estação, há oito anos, reunir um tripulante de ônibus espacial e um membro da tripulação residente da estação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.