DDA pode abrir caminho para cadastro positivo

Cada um a seu modo, bancos privados e estatais exploram recursos da plataforma eletrônica de pagamentos para terem diferenciais de fidelização e captação de clientes. No Bradesco, três meses antes da implantação do sistema de Débito Direto Automático, os integrantes de sua rede de agências informaram e incentivaram seus clientes a participar do sistema.

, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

Um chat na internet para o esclarecimento de dúvidas amealhou nada menos que 401 perguntas. "Respondemos uma a uma, on line", lembra o diretor Paulo de Tarso Monzani. Em regime de mutirão, os profissionais da instituição realizaram um amplo pré-cadastramento entre os clientes.

Como resultado, chegaram à frente no primeiro dia de transações, 19 de outubro, com 432 mil clientes aptos a pagar e receber sem a utilização de papéis. "Antes do fim do ano bateremos a meta de contar com 5% da nossa base de 20 milhões de correntistas no sistema", adianta o técnico Rizaélcio Machado de Oliveira, da área de Cash Management. Desde as primeiras discussões sobre o sistema, três anos atrás, ele foi destacado pelo banco para atuar no desenvolvimento do DDA.

A antecipação proporciona ao Bradesco a dianteira no quesito ofertas de novos serviços a partir da plataforma do DDA. O banco já disponibiliza a seus clientes um programa de gerenciamento de caixa, tanto para pessoas físicas como jurídicas, capaz de agendar pagamentos para datas mais convenientes ao usuário. Pelo sistema chamado Office Bank Bradesco Plus, voltado a pequenas e médias empresas, oferece novos instrumentos e melhor visualização das contas a pagar.

Até mesmo um programa de organização do fechamento diário do caixa, com o qual se estima a economia de até quatro horas nas operações feitas pelas empresas no final de cada dia, pode ser baixado gratuitamente na internet pelos clientes cadastrados no DDA.

A melhor notícia, porém, está por vir. "O DDA vai contribuir para a feitura do cadastro positivo", acredita o diretor Monzani. "A partir da análise da situação de pagamentos de uma empresa ou pessoa física, poderão ser abertas negociações para a escoragem de crédito a taxas diferenciadas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.