DDA reduz custo de empresas

Grandes empresas e condomínios terão ganhos com o novo sistema

, O Estadao de S.Paulo

30 Outubro 2009 | 00h00

As administradoras de condomínio já começam a aderir ao novo sistema de cobrança por meio do Débito Direto Automático, o DDA. Em São Paulo, a Lello Condomínios vai recadastrar 65 mil clientes para aderir ao novo sistema.

"O mercado de condomínios tem algumas peculiaridades que dificultam a adesão imediata, mas estamos buscando a melhor forma de facilitar a vida dos clientes", afirma a gerente de Marketing, Angélica Arbex.

Outras grandes empresas também pretendem aderir, mesmo considerando a dificuldade de contar com todos os clientes cadastrados nos bancos. A Platinum, por exemplo, uma das maiores distribuidoras de autopeças do País, com 12 mil clientes, acha que apenas 20% deles devem se cadastrar nos próximos três meses.

"Mesmo levando em conta essa dificuldade, o DDA representa um grande avanço para quem já trabalhou com duplicatas que levavam até 15 dias para serem quitadas", afirma o gerente de Crédito e Cobrança da Platinum, Mário Fagundes Filho. "Hoje, recebemos em três dias e esperamos encurtar esse prazo com o uso do boleto eletrônico. Só torcemos para que os bancos reduzam as taxas."

No mercado de condomínios, uma das dificuldades é que o boleto de pagamento da cota normalmente é enviado ao cliente com a prestação de contas do período. "O boleto do sistema DDA apresenta só o valor do pagamento, sem nenhuma informação extra", afirma a representante da Lello. "Por enquanto, decidimos não abrir mão do envio do boleto físico."

Outra característica do mercado de condomínios é a alteração periódica dos nomes de moradores nos edifícios e conjuntos habitacionais. "Decidimos fazer um super-recadastramento, pois a chave do DDA é o CPF, e a atualização do cadastro no nosso mercado é uma questão bastante complexa", explica Angélica Arbex.

Em caso de venda de um imóvel em edifício ou condomínio, a administradora precisa receber informação documentada sobre a transferência de titularidade. "As despesas com o recadastramento devem resultar em economia no futuro, graças à redução de custos com a emissão e envio de boletos pelo correio", informa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.