De novo, sobrou para a arbitragem

São-paulinos reclamam do segundo gol do Botafogo, mesmo sem razão

Bruno Lousada, O Estadao de S.Paulo

23 de novembro de 2009 | 00h00

Já virou rotina: nesta reta final do Brasileiro, os times perdem e a arbitragem leva a culpa. Os são-paulinos tomaram a virada do Botafogo, no Rio, e não se furtaram de questionar o árbitro Sandro Meira Ricci. Reclamaram do segundo gol dos cariocas, em que Jóbson, em suposta posição de impedimento, deu passe para Renato marcar.

"Só se eu estiver enganado, mas o jogador do Botafogo volta da linha de fundo para cruzar", questionou o capitão Rogério Ceni. Realmente não acertou. As imagens de TV mostram que o botafoguense fez o cruzamento depois de receber a bola do são-paulino Renato Silva. Ou seja, mesmo que, na linha, fosse o último atleta, a posição de impedimento não fica configurada neste caso.

Os são-paulinos também lamentaram a "má sorte": não jogaram mal, mas perderam. Até parecia que iriam superar todas as adversidades quando fizeram 2 a 1 no segundo tempo. A ausência do experiente zagueiro André Dias, porém, dificultou. Ricardo Gomes foi obrigado a improvisar Richarlyson e o jogador ainda foi expulso quando a partida estava empatada por 2 a 2. "A gente merecia um resultado melhor", disse Jorge Wagner. "Não nos acomodamos em nenhum momento, buscamos a vitória. Sabíamos que tínhamos de ganhar o jogo, mas infelizmente não deu."

MAIS DESFALQUES

Ricardo Gomes terá mais dificuldades para montar o time no próximo jogo. Principalmente, na defesa. Ele ganhou ontem mais dois desfalques para enfrentar o Goiás, domingo, em Goiânia. Richarlyson foi expulso e Miranda recebeu o terceiro cartão amarelo. Se André Dias for punido nesta semana pela briga com Hugo no jogo contra o Vitória, o técnico só terá Renato Silva parar o setor. Rodrigo está lesionado e o jovem Aislan, que ainda não fez nenhuma partida no campeonato, e o volante Zé Luis são as opções.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.