'Decisão arrebentou a gente', afirma pai de Diego

Uma noite maldormida e um dia cheio de mensagens de apoio e entrevistas. Assim foram as horas seguintes ao julgamento de Thales Schoedl para os pais da vítima Diego Modanez, Sônia e Fábio Modanez. ?Chegamos em casa, em São Carlos (interior paulista), por volta de 5 horas, mas só consegui cochilar?, disse o pai. Ele contou que recebeu apoio até de desconhecidos. ?A decisão de ontem arrebentou a gente. Até agora não entendemos como saiu aquele resultado.? À tarde, voltou a São Paulo para gravar entrevistas a emissoras de TV.Desde a morte do filho Diego, a rotina da família foi totalmente alterada. Foram inúmeras idas e vindas do interior para a capital, à espera de uma definição para o caso. Segundo Fábio, que tem uma lanchonete, os gastos vão desde viagens à contratação de funcionários para substituí-los no trabalho. ?No dia-a-dia a gente não remexe muito no assunto, mas, quando tem que ir para São Paulo, a gente sabe que vai lá para tentar justiça pela morte do Diego."

Agencia Estado

31 de agosto de 2007 | 07h06

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.