Decisão no Rio é prato cheio para cambistas

Ingressos que custaram R$ 40 na bilheteria agora valem R$ 200

Bruno Lousada, RIO, O Estadao de S.Paulo

01 Dezembro 2009 | 00h00

Alcançar a liderança do Campeonato Brasileiro na penúltima rodada elevou a confiança da torcida do Flamengo e o preço dos ingressos para a decisão de domingo, contra o Grêmio, no Maracanã. A procura pelos bilhetes ontem foi intensa. Não nas bilheterias, mas nas mãos dos cambistas. Eles cobravam até R$ 200 pela arquibancada, antes vendida a R$ 40 - uma valorização de 400%.

Os rubro-negros querem testemunhar a possível conquista de mais um título nacional, depois de 17 anos de jejum, e correram para comprar os ingressos. No entanto, a carga disponível do Flamengo, de 67.959 entradas, já foi esgotada na semana passada.

Existe uma última chance para quem não quer ficar refém dos cambistas: a diretoria rubro-negra anunciou que a sobra dos bilhetes disponíveis ao visitante (cerca de 6 mil para todos os setores) estará à venda a partir de 9 horas de quinta-feira, no Maracanã. E a disputa para adquiri-los será grande. Alguns flamenguistas começaram a acampar ontem no Maracanã à espera da liberação dos últimos ingressos. A euforia é total. Bastava circular alguns minutos pelas principais ruas da cidade para ver várias pessoas vestindo a camisa do Flamengo e esbanjando confiança na conquista do troféu.

Os jogadores já são mais comedidos. Até mesmo pela experiência recente: o empate por 0 a 0 com o Goiás, no Maracanã, há pouco mais de uma semana, frustrou a todos. Na ocasião, se ganhasse, o clube assumiria a ponta. Por causa desse exemplo, ninguém na Gávea quer cantar vitória antes do tempo.

"Estamos com uma chance muito boa, com os pés no chão, respeitando o Grêmio, tentando fazer aquilo que já fizemos neste ano. Com o apoio do nosso 12º jogador, a torcida, vamos tentar fazer o último sacrifício para poder sair glorioso depois do jogo", disse o meia Petkovic, em entrevista à ESPN Brasil.

O técnico Andrade já avisou que não existe nada ganho e exigiu atenção total com o Grêmio. O goleiro Bruno fez o mesmo. "Vamos ter os pés no chão, só assim conseguiremos o título", destacou. "Os torcedores têm todo direito de comemorar, são apaixonados. Nós temos de trabalhar muito e colocar nossos nomes na história do Flamengo".

BLINDAGEM

O tropeço contra o Goiás deixou algumas lições para a diretoria do Flamengo. A principal dela é a de afastar o time do clima de "já ganhou" que toma conta dos torcedores. Por isso, a equipe rubro-negra vai sair do Rio e treinar a partir de amanhã na Granja Comary, em Teresópolis (região serrana do Rio). O objetivo é buscar tranquilidade e controlar a alimentação e o sono dos jogadores.

O elenco está proibido de participar de programas de televisão e conceder entrevista fora do clube. A intenção é evitar superexposição. Na avaliação dos dirigentes, todo sacrifício é válido pelo título.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.