Defasagem na rede estadual do Rio é de 40%

Mais de 40% dos alunos da rede estadual de ensino do Rio estão defasados em relação às séries que deveriam cursar. Dados da Secretaria Estadual de Educação mostram que 314 mil estudantes dos ensinos fundamental e médio têm idade superior à recomendada, o que equivale a 41,1% dos 764 mil alunos matriculados em cursos regulares. A taxa é menor que a registrada há cinco anos - de 45,3%, segundo o Ministério da Educação (MEC).

Bruno Boghossian / RIO, O Estado de S.Paulo

20 de maio de 2011 | 00h00

Os números foram apresentados na quarta-feira em audiência na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), que aprovou, em 2009, uma lei que obriga a secretaria a apresentar seus indicadores educacionais à Comissão de Educação da Alerj.

No ensino fundamental, a proporção atual de alunos com idade superior à considerada adequada é de 46,4%, chegando a afetar metade das matrículas dos anos finais de curso. A média de distorção nas escolas estaduais do País para este segmento é de 25%. No ensino médio fluminense, 38% dos estudantes têm idade superior à recomendada para suas séries - taxa semelhante à nacional, de 38,3%.

A proporção de alunos em defasagem compõe a taxa conhecida como "distorção idade-série", relacionada a repetências e evasão escolar. Segundo educadores, estudantes mais velhos que seus colegas podem enfrentar dificuldades de aprendizagem e de ingresso no mercado de trabalho.

A secretaria afirma que implantou aulas de reforço e programas de apoio pedagógico para diminuir os índices de repetência, reduzindo a taxa de distorção idade-série.

Os números mostram ainda que os índices de aprovação nas escolas estaduais são menores que a média nacional. No ensino fundamental, 69,5% dos alunos foram aprovados em 2010 nas instituições fluminenses, abaixo dos 85% registrados pelo MEC nas redes estaduais do País. No ensino médio, a taxa foi de 61,4% no Rio e de 74,9% no Brasil.

Dados alarmantes

23,6% dos alunos do ensino fundamental são reprovados por falta

21,7% é o índice no ensino médio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.