Defesa de ex-secretário nega plantões em Sorocaba-SP

O advogado Frederico Crissiuma Filho, que defende o ex-secretário de Esportes, Lazer e Turismo de São Paulo, Jorge Pagura, voltou a afirmar hoje que ele jamais fez plantões no Conjunto Hospitalar de Sorocaba (CHS), no interior de São Paulo, nem recebeu por eles. Segundo Crissiuma Filho, as folhas de ponto apreendidas pelo Ministério Público dizem respeito ao trabalho de assessoria que Pagura prestava ao CHS na instalação de um centro de neurocirurgia. "Não houve plantão e estamos tentando conseguir a documentação para provar isso."

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

21 Junho 2011 | 19h37

Segundo ele, o médico recebia apenas do Sistema Único de Saúde (SUS) e, quando foi convidado para assumir a Secretaria, pediu a suspensão dos rendimentos.

Sobre o diálogo do médico com o ex-diretor do CHS, Ricardo Salim, considerado pelos promotores uma prova de irregularidade, o advogado disse que as frases foram mostradas fora de contexto. "O doutor Pagura perguntava se estava tudo certo com a parte administrativa do contrato dele, justamente porque assumiria a Secretaria." Segundo ele, o médico viajava regularmente até Sorocaba para prestar a assessoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.