Defesa do casal Nardoni pedirá nulidade do processo

Pedido será feito com base nos resultados apresentados pelo perito Geoge Sanguinetti

Carolina Freitas, Agência Estado

26 de maio de 2008 | 18h14

O advogado Marco Polo Levorin, que integra a defesa de Alexandre Nardoni e da mulher dele, Anna Carolina Jatobá, presos acusados de matar a menina Isabella Nardoni, avaliou nesta segunda-feira, 26, que a análise dos peritos contratados pela família levará o juiz Maurício Fossen, do 2º Tribunal do Júri, a rever a denúncia do Ministério Público (MP) sobre a morte.    VEJA TAMBÉM Isabella foi jogada de cabeça para baixo, diz perita Sanguinetti contesta laudo da polícia civil e nega esganadura Leia as principais declarações do perito Promotor descarta tomar depoimento de irmão de Isabella   "A imputação do crime (ao casal) ruiu. A denúncia diz que Anna Carolina teria esganado Isabella, mas (o médico-legista George) Sanguinetti provou a ausência de asfixia mecânica. A situação reverte o caso." Levorin afirmou ainda que o parecer dos peritos contratados "é sólido, certo e bem fundamentado". Na avaliação dele, a denúncia foi "fulminada". "Tecnicamente, o processo é nulo."   As conclusões dessa perícia paralela, feita por Sanguinetti e pela perita criminal e advogada Delma Gama, serão juntadas ao processo judicial que apura o crime e está no Fórum de Santana, na zona norte de São Paulo. Para o advogado "as informações que eles (peritos) trouxeram aqui são muito fortes, e inclusive questionam a metodologia, discussão e conclusão dos laudos. A defesa vai levar isso em poder do Judiciário"

Mais conteúdo sobre:
Caso Isabella

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.