Deic usa 8 carretas para retomar 20t de artigos roubados

Para transportar 20 toneladas de mercadorias roubadas, avaliadas em mais de R$ 30 milhões, oito carretas foram usadas nesta quarta-feira de São José do Rio Pardo (SP) à sede do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic), na zona Norte de São Paulo. O material foi apreendido no interior do Estado num galpão pertencente a dois empresários que foram presos por receptação.

RENE MOREIRA, ESPECIAL PARA A AE, Agência Estado

17 de julho de 2013 | 18h14

Os empresários Paulo Aparecido Roque e Luís Fernando de Melo são acusados de manter um esquema de armazenagem de cargas roubadas que, de acordo com a polícia, funcionava como uma espécie de entreposto comercial do crime. Por mês, passariam pelo local em média 30 caminhões roubados, principalmente, nas Rodovias Anhanguera e Bandeirantes.

Entre os produtos recuperados, estão materiais de limpeza, pneus de trator, óleo lubrificante, azeite e até presunto em pasta. Segundo a investigação, a mercadoria passava pelo local - onde funcionavam uma empresa de hortifrutigranjeiros e outra de reparo de caminhões, recebia notas fiscais e era vendida a preço abaixo do valor de mercado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.