Delegado pede prisão de empregado acusado de estupro

O delegado da 17.ª Delegacia de Polícia, Maurício Luciano de Almeida e Silva, pediu a prisão temporária do técnico de enfermagem Brivaldo Francisco Xavier, acusado de estuprar uma paciente internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de um hospital particular do Rio. O caso foi distribuído para a 27.ª Vara Criminal, mas, até o fim da tarde, não havia decisão a respeito da prisão.

CLARISSA THOMÉ, Agência Estado

03 de junho de 2013 | 19h05

Xavier foi denunciado por uma mulher de 36 anos, internada no Hospital Quinta D''Or para uma cirurgia no fígado. Ela afirmou que foi molestada por ele em dois momentos - logo depois da cirurgia, quando ainda estava sedada, e no dia seguinte, durante o momento do banho. Imagens anexadas ao inquérito mostram que Xavier entrou mais de 20 vezes no box em que ficava o leito da paciente. Numa das ocasiões, ficou mais de 30 minutos junto ao leito, com as cortinas fechadas e luzes apagadas e sem o equipamento de proteção (máscara, luvas e avental).

A paciente afirmou que, durante o banho, o técnico de enfermagem pediu que uma colega deixasse o local, e passou a tocá-la de forma imprópria, apesar dos protestos dela. Em depoimento, Xavier negou a conduta e disse que foi a colega de trabalho quem deu banho na paciente. A funcionária negou.

A Rede D''Or informou que o técnico foi demitido por justa causa. Sindicância interna aberta pelo hospital logo depois da denúncia apurou que ele quebrou o protocolo de atendimento ao ficar sozinho com a mulher durante o banho. A reportagem não conseguiu contato com a defensa de Xavier, que mora em Nilópolis, na Baixada Fluminense, mas também tem endereço em Tamoios, Distrito de Cabo Frio, na Região dos Lagos.

Tudo o que sabemos sobre:
EnfermeiroQuinta DOrestupro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.