Delegado suspeito de torturas é preso no interior do PR

O delegado afastado Silvan Pereira, da Delegacia de Alto Maracanã, em Colombo, Grande Curitiba, denunciado por supostas torturas a quatro jovens para que confessassem um estupro e assassinato de uma adolescente, foi preso nesta sexta-feira, num trecho da Rodovia BR-277, próximo a Laranjeiras do Sul (362 quilômetros da capital do Paraná), pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). A adolescente é Tayná Adriane da Silva, de 14 anos, morta no fim de junho. Pereira estava foragido desde esta quinta-feira, 18.

JULIO CESAR LIMA, Agência Estado

19 de julho de 2013 | 19h37

Com a prisão do delegado, foram executados os 14 mandados de prisão expedidos na quarta-feira pela Justiça da Comarca de Colombo. Além dessas prisões, outros seis policiais foram afastados das funções. Segundo o promotor Leonir Batisti, coordenador do Grupo de Apoio e Combate ao Crime Organizado (Gaeco), a ação foi coordenada pelo grupo em conjunto com a PRF. "Nós estávamos monitorando-o e assim que o identificamos pedimos à nossa coordenadoria em Guarapuava e à Polícia Rodoviária Federal que fizesse a abordagem e o prendemos", informou.

A prisão foi comunicada à Corregedoria-Geral da polícia e, conforme informações da Polícia Civil, o delegado será transferido para Curitiba e deve ficar em uma cela especial. Já o advogado de defesa de Pereira, Claudio Dalledone Júnior não foi localizado para comentar o episódio.

Tudo o que sabemos sobre:
Delegado foragidotorturas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.