DEM acusa Jobim de usar avião da FAB para lazer

O DEM pediu ontem, em seu site na internet, que o Ministério Público investigue o ministro da Defesa, Nelson Jobim. Segundo o partido, ele usou um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para ir a Porto Seguro, na Bahia, passar o fim de semana prolongado na casa de praia de Francisco Gros, ex-presidente do Banco Central no governo Fernando Henrique.Segundo a nota, para usar o avião oficial na viagem até o local combinado, Jobim marcou inspeções nos Aeroportos de Porto Seguro e Ilhéus, na manhã de quinta-feira. Ou seja, na véspera do feriado, quando servidores da Infraero decretavam greve branca e causavam congestionamento e confusão no Aeroporto de Guarulhos, Jobim fazia vistoria no pequeno Aeroporto de Porto Seguro. A assessoria de Jobim informou que o ministro não se manifestaria sobre a nota do DEM.Jobim e o DEM já se estranharam antes. Há cerca de duas semanas, o ministro da Defesa travou um ríspido diálogo com o presidente do partido, o deputado Rodrigo Maia (RJ). Na ocasião, numa festa no apartamento do senador Demóstenes Torres (DEM-GO), Jobim foi interpelado por Maia sobre uma nota da imprensa. TragédiaEm Salvador (BA), onde visitou ontem o Comando do 2º Distrito Naval e a Base Naval de Aratu, o ministro da Defesa disse que vai aguardar o resultado das investigações sobre a queda do Learjet da Reali Táxi Aéreo, mas voltou a afirmar que vai cobrar da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mais rigor na fiscalização da manutenção das aeronaves que circulam pelo País. ?Essa fiscalização tem de ser aprofundada na aviação comercial como um todo, mas especialmente sobre as aeronaves pequenas?, afirmou. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo

AE, Agencia Estado

06 de novembro de 2007 | 09h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.