Democratas recorrem a custos de guerra para derrotar McCain

Organizações democratas lançaramnesta segunda-feira uma campanha de 20 milhões de dólares paraderrotar o republicano John McCain nas eleições presidenciaisnorte-americanas de 2008, focando a atenção no aumento doscustos da guerra no Iraque. A campanha, promovida pelo ex-candidato democrata àPresidência John Edwards, tem o objetivo de ligar o gasto deguerra com o aperto da economia dos Estados Unidos. "Há grande preocupação e ansiedade espalhadas entre amaioria dos norte-americanos sobre garantias econômicas",afirmou Edwards em uma teleconferência da Carolina do Norte. "Todas estas coisas são agravadas por preocupação com o queacontece no Iraque... as pessoas não compreendem por queestamos gastando 500 bilhões de dólares, até agora, no Iraque." Edwards acrescentou: "O povo norte-americano terá umaescolha muito clara... um democrata que colocará um fimnisso... e o senador John McCain, que continuará a guerra". Jon Soltz, co-fundador do grupo anti-guerra de veteranosVoteVets.org, disse que, embora aprecie o ex-prisioneiro deguerra no Vietnã, trabalhará para garantir que McCain não sejaeleito no pleito de novembro. "Quando se trata de políticas sobre o Iraque, ele não édiferente do (presidente) George Bush", disse Soltz. O plano dos grupos é gastar pelo menos 20 milhões dedólares em anúncios e outros esforços para derrotar acandidatura de McCain e alguns importantes parlamentares queapóiam a guerra e buscam a reeleição. Os grupos que participam da campanha são: Center forAmerican Progress, USAction, MoveOn.org, VoteVets.org, ServiceEmployees International Union e Americans United for Change. (Reportagem de Deborah Charles)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.