Dengue pode ter matado 5 pessoas no Rio este ano

Vigilância Epidemiológica do Rio retificou o número de mortes; sete suspeitas foram descartadas

Solange Spigliatti e Elvis Pereira, estadao.com.br

19 de fevereiro de 2009 | 11h08

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil do Rio de Janeiro retificou na tarde desta quinta-feira, 19, o número de mortes supostamente provocadas por dengue. Estão sob investigação dois casos na capital fluminense, um em Duque de Caxias, um em Queimados e um em São João de Meriti. Mas cedo, a pasta informara que havia 12 casos. As outras sete suspeitas já foram descartadas, conforme exames dos laboratórios do Estado e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).   Veja também:  Morre criança com suspeita de dengue na BA; há casos em SP  Especial: entenda a dengue e veja o balanço de 2008   O registro dos casos foram contabilizados até esta quarta-feira, 18, em todo o Estado do Rio, que já tem notificado 2.297 casos de dengue, sendo 1.918 no mês de janeiro e 379 em fevereiro, com a faixa etária mais afetada entre os 15 anos e 49 anos.   Os cinco municípios que registraram maior número de casos foram: Rio de Janeiro (783), Itaboraí (230), Niterói (204) Angra dos Reis (142) e Barra do Piraí (142).   Bahia Bicampeã brasileira em infestação de larvas do mosquito transmissor do vírus da dengue, segundo o Levantamento Rápido de Índice de Infestação por Aedes aegypti (Liraa), Itabuna (BA) decretou estado de emergência por causa da doença. O decreto foi assinado, na tarde de anteontem, pelo prefeito José Nilton Azevedo (DEM).   Ontem pela manhã, a Vigilância Epidemiológica confirmou a primeira morte no ano pela dengue na cidade, que fica a 429 quilômetros ao sul de Salvador: Hanna Victória Santos Miranda, de 4 anos, internada desde quinta-feira, não resistiu à evolução da dengue hemorrágica.   É a sexta morte confirmada por dengue hemorrágica no Estado, todas de crianças. Foram quatro em Porto Seguro e uma em Jequié. Há outros dois casos em Itabuna, que vitimaram mulheres, sob investigação.   Segundo o secretário da Saúde de Itabuna, Antonio Vieira, o município registra, este ano, 900 casos suspeitos da doença, quase metade do registrado em todo o ano passado (2 mil). Dos casos, há nove da forma mais grave da dengue.   Espírito Santo   Já o Estado do Espírito Santo notificou 4.382 casos de dengue entre 1º de janeiro e 2 de fevereiro, com três mortes sob investigação, de acordo com a Secretaria de Estadual de Saúde. Só na última semana, o Estado contabilizou 966 casos.   Segundo o órgão, os números continuam apontando para uma epidemia no Espírito Santo e a tendência é que em poucas semanas ocorra o período mais explosivo de aparecimento da doença. Nos últimos dois anos, essa fase teve iniciou em março, após o período chuvoso.       Conforme a secretaria, os 3.212 casos reportados em janeiro - excluindo a última semana - deste ano significam um aumento de 400% ante aos números registrados no mesmo mês de 2008, quando foram notificados 758 casos da doença. Em dezembro de 2008 foram 1.495 notificações. No ano passado, o pico aconteceu no mês de março, quando foram contabilizadas 3.636 notificações.   Atualizada às 17h43

Tudo o que sabemos sobre:
saúdedengueRJ

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.