Dentista é arrastada ao salvar o filho em roubo no RS

A dentista Maria Teresa Ferreira foi arrastada por 20 metros em rua de Porto Alegre ao tentar retirar o segundo filho de seu automóvel, que estava sendo roubado por dois menores. Maria Teresa estava levando os dois filhos para a escola ontem quando foi abordada em um semáforo pelos meninos de 16 e 12 anos, que empunhavam um revólver de brinquedo.Ao ser abordada, a dentista pediu para retirar os dois filhos do carro, um de oito e outro de seis anos. Ela retirou com sucesso o menino de seis anos, mas, quando retirava o outro garoto, no banco traseiro, os marginais arrancaram e arrastaram a mulher do lado de fora do Ford Fiesta por cerca de 20 metros.O sargento da Brigada Militar do Rio Grande do Sul Arlindo Carmo abastecia seu veículo num posto de gasolina e viu toda a ação. Ele partiu para cima dos assaltantes, que abandonaram o carro e tentaram fugir. O militar socorreu mãe e filho, que estavam caídos. Algumas pessoas que estavam num ponto e um motoboy também presenciaram a cena e perseguiram e alcançaram os menores. Um outro brigadista militar que passava pelo local de motocicleta interveio e impediu que os marginais fossem linchados. A dupla foi encaminhada para o Departamento Estadual da Criança e do Adolescente do Rio Grande do Sul. Mãe e filho ficaram levemente feridos e passam bem. Este caso por pouco não repetiu a tragédia do dia 07 de fevereiro, no Rio de Janeiro, que acabou chocando o País. O menino João Hélio Fernandes, de seis anos, morreu depois de ser arrastado no carro da família por diversas ruas, no bairro de Cascadura, zona norte carioca. Cinco bandidos que tinham roubado o veículo tentavam fugir, mas o garoto ficou preso ao cinto de segurança e foi arrastado por pelo menos sete quilômetros. Uma praça próxima ao local dos fatos recebeu o nome do menino João Hélio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.