Denúncia atribui seleção de alunos na Unip a tutela

Progressão tutelada ajuda aluno com DPs, mas dá a coordenador poder de liberar as notas quando quiser

ESTADÃO.EDU, O Estado de S.Paulo

06 Março 2012 | 03h04

Ex-alunos da Unip confirmaram que a universidade formou estudantes que prestaram o Enade junto com outros que não fizeram o exame. Segundo denúncias enviadas à reportagem, isso ocorre porque a Unip tem um mecanismo, o regime de progressão tutelada, que permite atribuir notas quando o coordenador do curso achar conveniente.

"Os alunos são selecionados durante o curso e, no 5.º e 6.º semestres, são 'reprovados' e colocados num 'limbo', chamado de 'turma tutelada'. Após o Enade, eles voltam a aparecer e concluem o curso rapidamente", disse uma das fontes. Com a nota em aberto, o aluno não cumpre a carga horária de 80% do curso exigida para prestar o Enade.

Na Unip, para passar para o 2.º semestre, o aluno pode ficar de dependência em um número ilimitado de disciplinas. Nos semestres seguintes, só pode ficar de DP em 5 disciplinas. À medida que o curso se aproxima do fim, o limite cai para 3. No penúltimo semestre, só passa quem não teve nenhuma DP. A quem supera o limite de DPs, a Unip oferece a opção da turma tutelada, na qual não cobra pelas DPs.

"Ele será matriculado provisoriamente no período seguinte do seu curso", explicou um coordenador em e-mail enviado a professores. "Vai para o período seguinte, mas só faz as DPs que a Unip determinar. Neste caso, o aluno fica na condição de tutelado até o final do curso."

O Estadão.edu teve acesso a outros e-mails de coordenadores. Em agosto, época da inscrição para o Enade, um deles respondeu a alunos que a nota só estaria disponível no dia 15 de dezembro, depois da realização do exame.

O mesmo ocorreu com alunos de Administração formados em 2009, quando foi realizado o Enade da área. O coordenador avisou que eles tinham até 14 de dezembro para regularizar DPs (entregando resumos sobre um livro, um filme e um artigo). "Aqueles que querem se formar no ano que vem podem me entregar até 25/06/2010."

A atribuição de notas só em dezembro pode explicar casos como o de um ex-aluno de Direito que prestou Enade em novembro de 2009. "Na classe, mais de 25 alunos se formaram, mas só eu e mais 4 fizemos o Enade." / SERGIO POMPEU E CARLOS LORDELO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.