Dependência do eBay sobre o PayPal para crescer reduz chance de cisão

O eBay está lutando contra a proposta do investidor ativista Carl Icahn de fazer a cisão do PayPal por ver o serviço de pagamentos como crucial para os prospectos de crescimento de longo prazo da companhia de comércio eletrônico.

Reuters

24 de janeiro de 2014 | 11h29

O negócio de mercados, o maior do eBay, está crescendo a uma taxa menor que o PayPal e a rival do eBay, a Amazon.com. O PayPal, avaliado sozinho em cerca de 40 bilhões de dólares, ajuda a impulsionar o preço da ação do eBay. Além disso, ele é também peça-chave para futuras oportunidades de crescimento.

O PayPal é considerado um líder em pagamentos com dispositivos móveis nos Estados Unidos, que segundo projeções da Forrester Research triplicarão em volume para 90 bilhões de dólares até 2017.

Icahn, que tem causado distúrbios na indústria de tecnologia chamando por mudanças em companhias desde a Apple e a Dell até a Netflix, adquiriu uma fatia de 0,82 por cento no eBay este mês e fez uma proposta para que a companhia cindisse o PayPal, divulgou o eBay na quarta-feira. Na quinta-feira, uma fonte próxima ao assunto disse que Icahn tinha uma fatia mais próxima a 2 por cento.

O presidente-executivo e o Conselho do eBay descartaram a proposta de Icahn. A recusa deles em se despedir do PayPal pode ter origem também em uma incerteza sobre se o PayPal pode prosperar independentemente.

(Por Phil Wahba e Nadia Damouni)

Mais conteúdo sobre:
TECHEBAYPAYPALCISAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.