Depois da carne, elas são o sucesso

Nas churrascarias, as atenções se dividem entre as carnes... e as saladas

Michelle Alves de Lima, O Estado de S.Paulo

10 de janeiro de 2008 | 03h30

Quando pensamos em churrascaria, são as carnes que nos vêm à cabeça, óbvio. Mas e em seguida, no que você pensa? Nos vinhos? Ou será nas diversas opções do bufê de saladas? Ou mais especificamente naqueles palmitos enormes?Se o estoque de carnes da churrascaria Esplanada Grill acabasse, por exemplo, seus donos teriam um "plano B" eficiente, já que no cardápio há uma coadjuvante que faz as vezes de estrela: a salada juliana. "A cada 30 mesas, 29 pedem a juliana", conta o maître Pedro Santana, que está há 19 anos na casa. "Ela faz parte do menu desde a inauguração, e sempre fez sucesso."Apesar da fama, juliana é modesta: leva alface, tomate, palmito, cenoura ralada, batata palha e queijo parmesão. O segredo? Talvez o molho de mostarda, feito com mostarda comum ou de Dijon, óleo de milho, vinagre branco, mel, gema de ovo e sal, ou então os pedacinhos de bacon fritos que podem acompanhar o prato. As quantidades usadas para o molho o restaurante não revela, mas dizem que nem Gisele Bündchen resiste aos seus encantos. Sempre que está na cidade, a top model dá um jeito de apreciar a salada.Na Fogo de Chão, onde há um bufê de saladas com mais de 30 opções de ingredientes e cinco tipos de molhos, o que mais faz sucesso também tem nome de mulher: o (palmito) jussara. Por semana, são consumidos de 160 a 180 quilos de palmito.No Rodeio, onde são vendidas de 8 a 9 mil saladas por mês, são três opções (caesar, rodeio ou juliana), mas o cliente pode montar a sua receita. E o destaque vai para o tempero, feito na hora (e na mesa) pelos garçons, com mostarda, azeite, sal e limão (ou vinagre). Esplanada Grill - Av. Roque Petroni Júnior, 1.089, Morumbi Shopping, 5181-8156Fogo de Chão - Av. dos Bandeirantes, 538, Brooklin, 5505-0791Rodeio - R. Haddock Lobo, 1.498, Jd. Paulista, 3474-1333

Tudo o que sabemos sobre:
saladas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.