Depressão pós-parto também afeta homens, dizem pesquisadores

Aproximadamente 14% das mães e 10% dos pais mostraram sinais moderados ou intensos da depressão pós-parto, de acordo com um estudo que avaliou mais de cinco mil casais."Nos últimos dois anos outros pequenos estudos foram feitos mostrando os mesmos resultados", afirmou o líder do estudo, James F. Paulson, professor assistente de pediatria e psicologia e ciência comportamental do Centro Médico da Escola do Leste da Virgínia para Estudos Pediátricos.Os resultados da pesquisa foram publicados na edição de agosto do centro pediátrico.Os pais que participaram do estudo responderam questionários e foram entrevistados para determinar como eles mostravam sinais de depressão. Seus relacionamentos com os filhos foram determinados por questionários sobre as práticas de amamentação, de colocar os filhos para dormir junto com o pai ou mãe, e se os casais liam ou cantavam canções de ninar antes do filhos dormirem."O que nós desvendamos com o estudo é que as relações básicas do cotidiano estavam prejudicadas tanto pelos pais quanto pelas mães", afirmou Paulson.O pesquisador diz ainda que os pediatras devem se esforçar para identificar a depressão pós-parto, nos pais e nas mães. "Em geral, os pediatras estão em um posição favorável para identificar os sintomas, mas eles nem sempre fazem isso", afirmou.William Coleman, professor de pediatria na Universidade da Carolina do Norte e responsável pelo comitê de aspectos psicossociais da Academia Americana de Pediatras para assuntos das crianças e saúde familiar, afirma que os "médicos não costumam detectar a depressão pós-parto nas mães e, por isso, também não o fazem com os pais". "Os pais normalmente ficam muito felizes depois do nascimento de seus filhos", afirma Coleman, mas esse sentimento pode se perder, dependendo das circunstâncias familiares.Isso pode acontecer "se a mãe é muito controladora e quer o bebê para si o tempo inteiro", diz. "Os pais também podem se sentir frustrados sexual e emocionalmente, se eles esquecem que a mulher não vai se interessar por sexo o tempo inteiro".A depressão nos pais possui um padrão já conhecido, conta Coleman. "Eles passam a trabalhar mais, a ver mais programas de esportes e a beber mais sozinhos", afirma.É importante diagnosticar a depressão pós-parto em um pai para o futuro da própria criança, segundo Paulson. "Baseado nas depressões enfrentadas pelas mães, sabemos que o problema está diretamente relacionado com complicações na saúde da criança mais tarde, tanto emocionais e biológicos como na escola", conclui.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.