Divulgação
Divulgação

Deputada não empregaria Gay

Ex-atriz Myrian Rios critica emenda do Rio

Tiago Rogero / RIO, O Estado de S.Paulo

28 Junho 2011 | 00h00

Um vídeo em que a ex-atriz e deputada estadual Myrian Rios (PDT) defende, no plenário da Assembleia Legislativa do Rio (Alerj), o direito de não contratar um homossexual causou polêmica. Na gravação, de terça-feira passada, Myrian, que se define como "missionária católica", pede aos colegas parlamentares que votem contra a Proposta de Emenda Constitucional (PEC) 23/2007, que inclui a orientação sexual entre as características pelas quais um cidadão não pode ser discriminado, segundo a Constituição do Estado.

Ao iniciar o discurso, Myrian, ex-mulher do cantor Roberto Carlos, disse que não é preconceituosa nem discrimina; que prega amor e respeito ao próximo e, da mesma forma, quer ser respeitada por suas decisões. "Se somos todos iguais, com os mesmos direitos, também tenho de ter o direito de não querer um funcionário homossexual na minha empresa."

"Digamos que eu tenha duas meninas em casa, contrate uma babá e ela mostre que sua orientação sexual é ser lésbica. Se a minha orientação for contrária e eu quiser demiti-la, não posso. Terei de manter a babá, cuidando das meninas. E sabe Deus se ela não vai cometer pedofilia."

Reparo. Em nota, Myrian disse que repudia "o pedófilo" e jamais teve a intenção de "igualar esse criminoso com o homossexualismo". "Se entenderam dessa maneira, peço desculpas. Repudio a agressão aos homossexuais. Nada justifica tamanha violência."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.