Derrame faz fumante esquecer o vício

Derrames freqüentemente mudam a personalidade da pessoa, dependendo da parte do cérebro atingida. Algumas vítimas podem ficar mais impulsivas, outras, desenvolver depressão. Agora, pesquisadores mostram que o dano a uma área pequena, mas muito específica, do cérebro pode apagar o vício no tabaco.Antoine Bechera, da Universidade de Iowa (EUA), identificou 14 pacientes que pararam de fumar imediatamente após um derrame que danificou o córtex insular. A decisão de abandonar o cigarro não parece ter sido provocada por uma preocupação renovada com a saúde, mas por uma perda genuína de interesse no tabaco. Bechera comunicou suas descobertas numa reunião da Federação de sociedades de Neurociências, em Viena. "Um ou dois até esqueceram que tinham sido fumantes", disse o cientista, citado pelo serviço noticioso news@nature.O córtex insular é uma parte relativamente primitiva do cérebro. Entre suas funções, está fornecer contexto emocional para experiências, como o consumo de drogas, além de algumas tarefas de alto nível envolvidas na formação de memórias. O impacto da desativação dessa área poderá ter implicações para o estudo de vícios em geral, de acordo com Bechara.

Agencia Estado,

11 de julho de 2006 | 16h09

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.