Descoberta provável proteína letal do vírus da gripe aviária

A decodificação em massa de cerca de 170 cepas de gripe aviária identificou um trecho de proteína que pode ser a chave para a força letal da versão H5N1 do vírus, diz pesquisa publicada na revista científica Science e citada no website da Nature. Acredita-se que as pandemias humanas de gripe sejam provocadas por vírus encontrados em aves, e que o código genético dos vírus seja a chave para compreender por que algumas variedades da doença são mais letais que outras.Uma equipe de cientistas liderada por Clayton Naeve, do St Jude Children´s Research Hospital, nos EUA, utilizou um banco de cerca de 7.000 amostras virais extraídas de frangos, gaivotas, patos e outras aves de todo o mundo, recolhidas ao longo de décadas, para deduzir o código genético de 169 diferentes vírus. O estudo mostra que uma proteína de vírus, conhecida como NS1, pode explicar por que alguns vírus são tão perigosos para seres humanos. A NS1 é produzida dentro da célula atacada pelos vírus, e inibe a reação ao ataque. Segundo os pesquisadores, essa proteína existe em dois formatos, um nos vírus que costumam atacar pessoas e outro, nos "especializados" em aves. A equipe descobriu que os vírus que mataram pessoas na Ásia entre 1997 e 2004 tinham a NS1 com formato "aves".

Agencia Estado,

26 de janeiro de 2006 | 18h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.