Descobertas 24 novas espécies em área remota do Suriname

Entre as novas descobertas está o sapo atelopus, que tem manchas roxas; seis tipos de peixe; 12 besouros e uma espécie de formiga. Área é rica em bauxita

Agencia Estado

12 de junho de 2007 | 05h09

Cientistas informam ter descoberto 24 novas espécies no vida selvagem nos platôs remotos do leste do Suriname, incluindo um sapo com marcas fluorescentes na pele. A expedição, liderada pela ONG Conservation International (CI), foi patrocinada por duas empresas de mineração que estudam realizar projetos na área, rica em bauxita (minério de alumínio), disse Tom Cohen, porta-voz da CI. Não se sabe, ainda, se as descobertas afetarão os planos das companhias.Segundo Cohen, 13 cientistas descobriram as espécies em 2005, em florestas tropicais e pântanos a cerca de 130 km de Paramaribo, capital do Suriname, país que faz fronteira com Brasil, Guiana e Guiana Francesa. Entre as novas descobertas está o sapo atelopus, que tem manchas roxas; seis tipos de peixe; 12 besouros e uma espécie de formiga, disse o porta-voz.Os pesquisadores pediram um gerenciamento melhor da conservação nas áreas, de propriedade do Estado, onde caça e mineração ilegal são comuns.

Tudo o que sabemos sobre:
amazônianovas espéciesconservação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.