Descobertas 52 espécies de plantas e animais em Bornéu

Cientistas descobriram 52 novas espécies de animais e plantas na ilha de Bornéu, no sudeste da Ásia, ao longo do último ano, informa a organização ambientalista WWF Internacional.As novas descobertas foram feitas entre julho de 2005 e setembro de 2006, e incluem 30 novas espécies de peixe, dois sapos e diversas plantas, de acordo com nota divulgada pelo grupo."Quanto mais procuramos, mais encontramos", disse o coordenador da WWF para a região conhecida como Coração de Bornéu, Stuart Chapman. O "coração" é uma área de 220.000 km2 de floresta tropical, no centro da ilha. "Estas descobertas reafirmam Bornéu como um dos mais importantes centros de biodiversidade do mundo".Entre as muitas criaturas que até então eram desconhecidas para a ciência, há seis variedades de peixe de luta siamês, cujas cores e marcas únicas as distinguem de seus primos mais conhecidos, e um bagre com um ventre adesivo, dotado de ventosas em miniatura que lhe permitem grudar em pedras lisas e manter a posição em meio à forte corrente do rio.Muito de Bornéu, uma ilha dividida entre Malásia, Indonésia e o sultanato de Brunei, é coberto por uma das últimas florestas tropicais remanescentes no mundo. A selva é ameaçada pela extração de madeira.

Agencia Estado,

19 de dezembro de 2006 | 13h53

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.