Descoberto gene que ajuda a evitar câncer

Um único gene desempenha papel central na ativação de dois processos de detecção de danos e reparação do DNA no genoma humano, o que sugere que funciona como um gene supressor de tumores até agora não-identificado, informam pesquisadores do Centro de Câncer M.D. Anderson da Universidade do Texas, em artigo publicado no periódico Cancer Cell.A publicação prévia do trabalho, na internet, informa ainda que o gene - BRIT1 - expressa-se pouco em linhagens de células cancerosas dos ovários, próstata e mamas humanos. Defeitos do BRIT1 parecem ser uma alteração-chave no início e no progresso do câncer, notam os autores, e uma compreensão maior de sua função poderá levar a novas abordagens terapêuticas."Interferência na função do BRIT1 abole as respostas a danos no DNA e levam a instabilidade no genoma", diz o principal autor do trabalho, Shiaw-Yih Lin. Essa instabilidade alimenta o início, crescimento e disseminação do câncer.Uma rede de sinais moleculares protege o genoma humano ao detectar danos no DNA, dando início a reparos e interrompendo a divisão de células danificadas, para que elas não gerem novas cópias imperfeitas.Em uma série de experimentos de laboratório, Lin e colegas mostraram que o BRIT1 ativa dois desses circuitos de sinalização. Os pesquisadores silenciaram o gene BRIT1 e em seguida expuseram as células afetadas a radiação. Das células modificadas com a desativação do gene, 80% apresentaram aberrações no DNA. Entre as células do grupo de controle - que foram irradiadas enquanto o BRIT1 funcionava - não houve aberrações.

Agencia Estado,

04 de agosto de 2006 | 17h08

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.