Desempregado confessa ter matado mulher e bebê

O desempregado Simon Malaman, de 24 anos, foi preso na madrugada desta terça-feira, em Limeira, interior de São Paulo, depois de ter confessado ter matado a mulher e a filha de 1 ano e 8 meses asfixiadas e colocado os corpos debaixo de dois veículos para simular um atropelamento.

RICARDO BRANDT, Agência Estado

26 de março de 2013 | 19h13

Segundo os policiais, a Polícia Militar foi chamada para atender um atropelamento. O desempregado foi preso em casa quando foi procurado para ser comunicado sobre a morte da mulher e da filha. O corpo de Cristiane Silva Carvalho, de 26 anos, estava embaixo de um carro, mas sem ferimentos. O corpo do bebê estava em baixo de um caminhão.

Ao ser comunicado pela PM, ele informou que a mulher havia saído com a filha para ir até a casa da mãe e não esboçou reação. Pressionado pelos policiais, ele acabou confessando ter matado a mulher a criança asfixiadas. O crime teria sido cometido após uma briga com a esposa, na segunda-feira, depois que ela ameaçou abandoná-lo. Os assassinatos teriam sido cometidos por volta das 23h30.

O delegado seccional de Limeira, José Henrique Ventura, informou que aguarda laudo para confirmar se as mortes foram causadas por estrangulamento. "Nos causou espanto a calma com que ele confessou o crime. Vamos ter que analisar se o acusado não tem problemas psiquiátricos", afirmou o delegado. O acusado foi detido no Centro de Detenção Provisória, de Piracicaba.

Tudo o que sabemos sobre:
desempregadoassassinatofamília

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.