Designer britânico cria balé com formigas e ferormônio sintético

Ollie Palmer teve que criar formigas virtuais, mas pretende fazer apresentação com insetos verdadeiros em São Paulo.

BBC Brasil, BBC

27 Maio 2012 | 06h51

O artista plástico e designer britânico Ollie Palmer criou uma obra na qual tenta fazer com que formigas criem um balé, seguindo rastros de hormônios.

Trabalhando com um cientista, Palmer desenvolveu um ferormônio sintético que guiará as formigas. Ele também criou uma máquina, um braço robótico, para distribuir o hormônio em uma superfície e direcionar a trajetória das formigas.

Como os fiscais do governo britânico não deixaram Palmer levar as formigas da Espanha, Brasil, Estados Unidos e Japão para a Grã-Bretanha, pois isto ameaçaria o ecossistema local, ele criou formigas virtuais a partir das formigas reais que ele usou em outros países.

O artista explicou que, quando uma formiga encontra comida enquanto está andando, ela deixa um rastro de ferormônio, um sinal para que outras formigas sigam o caminho em cima da mesa, onde ele criou um ambiente para as formigas.

O braço robótico criado por Palmer interfere nesta comunicação entre as formigas com sprays do ferormônio sintético.

O balé das formigas virtuais baseado no movimento das formigas reais está atualmente em Manchester.

Mas, São Paulo, no final deste ano, deve receber o primeiro balé de formigas ao vivo. Na exibição em um festival, o artista pretende usar formigas de verdade. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.