Desmate no Brasil tem maior impacto climático

Um estudo divulgado ontem pela revista científica Nature Climate Change mostrou que nem todos os desmatamentos trazem o mesmo impacto climático. Quando a floresta foi derrubada para a confecção de móveis, por exemplo, quase todo o carbono permanece estocado durante décadas. Contudo, quando a floresta é transformada em carvão ou papel, praticamente todo o CO2 é liberado.

O Estado de S.Paulo

14 Maio 2012 | 03h04

Os cientistas da Universidade da Califórnia em Davis, responsáveis pelo estudo, afirmam que a derrubada de madeira na Europa ou nos EUA está associada a usos em que o estoque de carbono é preservado. Brasil e Indonésia seriam países que derrubam as florestas de forma mais nociva, pois o carbono é liberado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.