Detentos rebelam-se em dois presídios de João Pessoa

Detentos de dois presídios da Paraíba rebelaram-se na noite da última terça-feira e as negociações continuam nesta quarta-feira. Conforme informações da Polícia Militar, os presos que aderiram às rebeliões atearam fogo em objetos nos presídios de Flósculo da Nóbrega (Roger) e Romeu Gonçalves de Abrantes (PB1).

GHEISA LESSA, Agência Estado

30 Maio 2012 | 10h53

Por volta das 10h desta quarta-feira, um porta-voz do Batalhão de Operações Especiais (Bope), major Jerônimo Pereira Bisneto, informou que, mesmo com a negociação não concluída, há progresso nos acordos com os detentos rebelados.

A rebelião começou por volta das 19h de terça-feira e, segundo Bisneto, não há motivos para os protestos. Não há reféns, mas um preso da penitenciária Roger ficou ferido no início desta manhã e foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros. Não há informações sobre a gravidade dos ferimentos da vítima.

Ainda segundo Bisneto, as chamas dos dois presídios já foram contidas. "O presídio Flósculo da Nóbrega fica no centro de João Pessoa e o PB1 está na Praia do Jacaré, também em João Pessoa, e os dois entraram em rebelião juntos", explica o agente do Bope.

As negociações estão sendo realizadas por agentes do sistema penitenciário e da Polícia Militar de João Pessoa, afirma Bisneto. O porta-voz do Bope não soube dizer o número exato de detentos nas duas penitenciárias, mas estima que existam cerca de 600 presos em cada um dos complexos.

Mais conteúdo sobre:
RebeliãopresídiosPB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.