Detida mulher que sequestrou recém-nascida em Santos

A mulher que sequestrou uma recém-nascida em Santos, na Baixada Santista, foi detida na noite de ontem, em um hotel na região central de São Paulo. Encaminhada para a Delegacia de Defesa da Mulher (DDM) de Santos, a esteticista Márcia Dias da Silva, de 39 anos, foi interrogada e confessou que ficaria com a criança, afirmando ser sua madrinha. Ela foi dispensada e responderá em liberdade.

REJANE LIMA, Agencia Estado

29 Agosto 2009 | 12h00

A recém nascida M.A.R.R., de 23 dias, estava junto com a raptora. O bebê estava saudável e foi encaminhado a um abrigo em Santos, onde permanecerá até decisão judicial.

Os pais da menina, Carlos Alberto Romero, de 39 anos, e Rosana Rosa Braga, de 20 anos, estão desempregados e até o nascimento da criança eram moradores de rua. Desde o último dia 11, eles vivem de favor em um quarto. O rapto aconteceu quando o casal saiu para procurar um quarto para alugar e a acusada, que os visitava no momento, ofereceu-se para ficar com a criança, pois estava chovendo. Ela havia se aproximado de Rosana quando ela estava no fim da gestação.

De acordo com o investigador chefe da DDM de Santos, Ricardo Krone, a polícia chegou até a procurada depois de denúncias e de investigação, iniciada na quarta-feira (dia 26), quando os pais registraram o rapto. Márcia era solteira e morava sozinha em Santos, porém afirmou que teria um namorado. Ela registrou a criança como sendo sua filha e do namorado.

"Ela estava com esse documento falso, mas como não o usou foi dispensada. Infelizmente esse é um crime de menor valor ofensivo segundo a lei", explicou o investigador, contando que a acusada foi apreendida com uma peruca que mudava bastante o formato de seu rosto.

Mais conteúdo sobre:
sequestrobebê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.