Detran de São Paulo adota medidas antifraude

O Departamento Estadual de Trânsito (Detran) planeja colocar em vigor, daqui a um mês, pelo menos mais cinco medidas para reprimir e inibir fraudes no processo de habilitação: recadastramento de proprietários e funcionários de auto-escolas, médicos e psicólogos; mais rigor na punição a quem for pego dirigindo bêbado; vistoria de auto-escolas e clínicas médicas por agentes do Detran à paisana; audiências públicas e registro da foto da primeira habilitação pelas câmeras do próprio departamento.As providências fazem parte da ofensiva antifraudes do departamento, que já bloqueou 19 mil carteiras de motorista na capital paulista, na Grande São Paulo e na região de Santos, e investiga 200 auto-escolas de São Paulo. Além disso, foram instauradas ontem, pela Corregedoria do Detran, sindicâncias para apurar a conduta de sete escolas apontadas como dispostas a negociar a venda de atestados médicos e resultados de provas. Segundo o corregedor, Francisco Norberto Rocha de Moraes, três delas já estavam sendo investigadas.Todas as medidas são possíveis graças ao programa de informatização do Detran, que já atingiu as 645 unidades de trânsito do Estado, ao custo de R$ 12 milhões. O novo diretor da Divisão de Habilitação de Condutores da capital, Luiz Carlos do Carmo, teve a idéia de recadastrar todos os envolvidos no processo de habilitação, o que equivale a dizer que eles terão de ir ao departamento para registrar as digitais dos dedos das mãos."Inicialmente, faremos de diretores-gerais, diretores de ensino, instrutores de auto-escola, médicos e psicólogos. Numa segunda fase, virão funcionários do Detran e colaboradores das auto-escolas, como demais funcionários, a mulher do proprietário, etc", explicou o diretor. O objetivo é impedir que qualquer uma dessas pessoas use suas digitais para fraudar o sistema. Existem no cadastro do órgão, pelo menos 2.500 médicos, 2.200 psicólogos e 4.500 auto-escolas.Carmo também já trabalha na integração do banco de dados do Detran com o Registro Digital de Ocorrências (RDO), sistema da polícia que registra todos os boletins de ocorrência registrados no Estado. Os dados sobre acidentes de trânsito e flagrantes de motoristas dirigindo embriagados ou sob o efeito de drogas serão filtrados e investigados administrativamente pelo departamento, em paralelo com a investigações da polícia. As informações são do Jornal da Tarde

AE, Agencia Estado

11 de março de 2008 | 09h14

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.