Deu vontade? Vá provar

HENRY CÁCERES, SHIMO Ceviche tradicional Ingredientes 100g de peixe; 30g de cebola roxa cortada em juliana; 10g de pimenta dedo-de-moça; 5g de coentro; 80 ml de suco de limão; sal a gosto Preparo Corte o peixe em cubos de aproximadamente 1 cm e reserve. Numa vasilha, junte pela ordem: o peixe, a pimenta, o coentro. Tempere com sal. Despeje o limão e por fim, junte a cebola. Se quiser, acompanhe com batata cozida por 40 minutos em suco de laranja com um pau de canela e alguns cravos. Deixe esfriar e sirva em fatias. É bom para limpar o paladar entre um padaço e outro de ceviche Shimo R$ 28 a R$ 37 Tradicionais, com variações de intensidade e tipo de pimenta, ou moderninhos, como o que combina salmão, carambola e molho teriyaki, os ceviches do Shimo são revigorantes. Peixe fresco, de consistência firme, porém macia, contrasta com a textura crocante da cebola. Há porções para duas pessoas e individuais. Entre uma mordida e outra, a batata doce cozida com laranja e especiarias limpa o paladar. Rua Jerônimo da Veiga, 74, Jardim Europa, tel. 3167-2222 Boa Bistrô R$ 26,50 Combinação bem delicada, este ceviche não tem nada de ortodoxo. É feito com a corvina picada em cubos pequenos - o que lhe confere consistência bem agradável -, marinada em limão siciliano e temperada com azeite e pimenta.Não leva cebola. O coentro, em broto, é colocado como decoração, para ser usado a gosto. Um excelente contraponto à acidez é feito pelo “caviar de tapioca”, na verdade, sagu, cozido antes do ponto e marinado em molho de peixe tailandês e vinho chinês. Fica marrom translúcido, semelhante ao caviar. Rua Padre João Manuel, 950, Jardins, tel. 3082-5709 Spot R$ 19,60 Eis um ceviche declaradamente mexicano, servido com tortillas de milho crocantes colocadas à parte. Nem o peixe nem o corte são os tradicionais: o peixe é o atum, que surge fatiado como sashimi, porém em fatias menores. A cebola foi substituída por pequenas rodelas de salsão. O conjunto é saboroso, embora o coentro pudesse ter sido usado em menor quantidade, pois acaba predominando. Em compensação, a pimenta picada está na medida: o prato é picante, sem exageros. Servido apenas às terças e sextas. Alameda Ministro Rocha Azevedo, 72, Cerqueira César, tel. 3284-6131 Sal Gastronomia R$ 19 Esse ceviche preparado pelo chef Henrique Fogaça tem acento oriental, conferido pelo gengibre fresco. O peixe, pargo, é cortado em tiras finas e bem curtido no limão, o que muda a cor translúcida para o branco e faz com que a textura se pareça com a de peixe cozido. A pimenta dedo-de-moça é usada com acerto. Montado num aro redondo e apresentado no centro do prato perde pontos pelo acompanhamento: folhas de alface com molho. A combinação não funciona, pois a sensação final não é a de estar saboreando um ceviche e sim uma salada. Rua Minas Gerais, 350, Higienópolis, tel. 3151-3085 Porto Rubaiyat R$ 30 O destaque desta entrada é o frescor dos peixes e frutos do mar. Chamado de ceviche caribenho no cardápio, traz cubos de abadejo de tamanho médio rapidamente marinados no suco de limão e frutos do mar graúdos e também crus. Se as vieiras alcançam sua melhor forma quando cruas, o camarão causa estranheza ao paladar brasileiro - embora seja comum servi-lo dessa forma no Peru. A cebola e o coentro picados e usados em profusão acabam ofuscando a delicadeza dos pescados. A apresentação numa concha acomodada sobre pedras de gelo valoriza o prato. Rua Leopoldo Couto de Magalhães Jr, 1142, Itaim, tel. 3077-1111I

19 Fevereiro 2009 | 00h00

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.