DF proíbe comercialização de armas de brinquedo

O governo do Distrito Federal sancionou ontem uma lei que proíbe a fabricação, distribuição e comercialização de armas de brinquedo em seu território. A restrição também vale para brinquedos que emitem sons, disparam bolas, espumas, luz, laser e assemelhados.

Agência Estado

20 de setembro de 2013 | 21h05

Os estabelecimentos que violarem a lei receberão advertências por escrito, multas que variam entre R$ 5 mil e R$ 100 mil, além de sanções, como suspensão de atividades do comércio por 30 dias ou cassação da licença de funcionamento.

A lei institui ainda a "Semana do Desarmamento Infantil", com palestras sobre o assunto. A proibição, porém, não inclui armas de ar comprimido e exclui as utilizadas em práticas desportivas, desde que adquiridas por maiores de 18 anos.

Tudo o que sabemos sobre:
DFarmas de brinquedo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.