"Dia Mundial do Pulo" é uma obra de arte online

O website "World Jump Day" (Dia Mundial do Pulo), que propõe que parte da população do mundo salte nesta quinta-feira para alterar a órbita da Terra e, assim, salvar o planeta do aquecimento global, é uma fraude, uma brincadeira ou, se você preferir, uma instalação artística que dialoga com a tecnologia digital.Pistas do caráter lúdico da proposta constam, em diferentes graus de evidência, do próprio website. A mais aparente é a quantidade de "saltadores" registrados: mais de 598 milhões. Se verdadeiro, esse número representaria mais da metade do total mundial de usuários da internet, estimado em 1.022.863.307 pelo serviço Internet World Stats (Estatísticas Mundiais da Internet).Outra pista aparece no vídeo do cientista Hans Peter Niesward, suposto autor da proposta: o website diz que Niesward é membro do "Instituto de Física Gravitacional" de Munique, mas no vídeo que acompanha a explicação do plano Niesward é identificado como membro do "Departamento de Física Gravitacional".Além dessa inconsistência, uma busca pelo nome do professor no Google revela mais de 190 citações, mas praticamente todas comentando o projeto do Dia do Mundial Pulo: é como se a proposta de mudar a órbita da Terra fosse o único trabalho do pesquisador - ou como se ele fosse um personagem criado para ajudar na brincadeira. O Times de Londres, aliás, não hesita em apontar Niesward como uma "identidade alternativa" do artista plástico Torsten Lauschmann.E talvez não por coincidência, o website worldjumpday.org realmente pertence a Lauschmann, um alemão radicado na Escócia.O próprio website pessoal de Lauschmann reproduz uma resenha que elogia o artista pela criação do World Jump Day ("sua recente fraude World Jump Day ... foi a confusão viral mais falada de 2005"). Além disso, um catálogo online de arte escocesa contemporânea registra o Dia Mundial do Pulo entre as obras de Lauschmann. Segundo o crítico britânico Neil Mulholland, o artista tem "uma abordagem brincalhona dos usos e abusos da tecnologia digital".Física e Júlio VernePara quem insistir em levar a proposta a sério, os fatos científicos podem vir a ser um problema. ?É um absurdo?, diz, categórico, João Zanetic, professor do Instituto de Física da Universidade de São Paulo. De acordo com ele, somente uma força externa pode alterar a trajetória de um corpo. O pulo não é externo, porque as pessoas fazem parte da massa da Terra. ?Uma força externa poderia vir de um meteoro, por exemplo. Mas, mesmo assim, não alteraria a trajetória porque a massa seria muito pequena se comparada à da Terra?, explica. ?Se desse a louca na Lua e ela resolvesse avançar sobre nós, talvez se conseguisse alterar a trajetória do planeta.?A idéia em si nem é exatamente nova: uma proposta semelhante já aparecia na ficção do século 19. No pouco conhecido romance de Júlio Verne Fora dos Eixos (do original Sans Dessus Dessous), os mesmos personagens da história Da Terra à Lua reaparecem com um empreendimento de tirar o fôlego. Os amigos Barbicane e Maston iniciam um projeto secreto para estabilizar o clima terrestre eliminando as estações do ano. Com isso, parte do Pólo Norte seria descongelada, possibilitando o acesso às fabulosas reservas de carvão ali existentes.A façanha seria realizada por meio de um tiro de canhão gigantesco, escavado na encosta de uma montanha na África, cujo recuo teria o poder de causar o deslocamento do eixo da Terra, eliminando a inclinação atual. Muitas trapalhadas depois, a peripécia desloca o eixo da Terra em 3 milésimos de um milímetro, o que mais uma vez salva o planeta, no tradicional final feliz de Verne.A despeito do tom de farsa que cerca o Dia do Pulo, diversos voluntários reafirmam o compromisso com a data e horário do salto: no caso do fuso horário de Brasília, 8h39min13seg da quinta-feira, dia 20. Em um dos vários fóruns virtuais de discussão criados no Brasil sobre o tema, uma adolescente se explica: ?Se não der certo, ao menos aproveito para pagar minhas promessas para São Longuinho?.VEJA MAIShttp://www.worldjumpday.org/http://www.internetworldstats.com/stats.htmhttp://www.lauschmann.comhttp://www.scottisharts.org.uk

Agencia Estado,

18 de julho de 2006 | 23h34

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.