Diabetes ligada à obesidade é mais perigosa em crianças

Crianças com diabetes ligada à obesidade enfrentam um risco muito maior de falha dos rins e morte na meia-idade que as pessoas que desenvolvem a diabetes já na idade adulta, sugere um estudo. O trabalho traz algumas das primeiras evidências fortes a respeito da crescente epidemia de diabetes tipo 2 em crianças, que atinge principalmente os Estados Unidos, de acordo com o médico William Knowler, co-autor do estudo e pesquisador do Instituto Nacional de Diabetes e Doenças Digestivas e Renais. A pesquisa também acrescenta credibilidade aos alertas de que doenças relacionadas à obesidade estão prestes a reduzir a expectativa de vida nos EUA.O estudo envolveu índios pima no Arizona, que sofrem com uma taxa desproporcionalmente alta de diabetes e obesidade. Eles podem ser "a ponta do iceberg, mostrando o que há no futuro para o resto dos Estados Unidos, se não fizermos algo a respeito" da obesidade infantil, disse o médico David Ludwig, diretor do programa de obesidade do Children´sHospital Boston. Ele não tomou parte no estudo, que será publicado na edição desta quarta-feira do Journal of the American Medical Association.Os índios que participaram do levantamento vêm sendo acompanhados pelo Instituto Nacional de Saúde desde 1965. Dos 1.865 participantes com diabetes tipo 2, 96 desenvolveram a doença na infância. A idade média do aparecimento da doença entre os jovens foi 17 anos, embora tenham sido registrados casos de diagnóstico em crianças de 3 anos. Durante pelo menos 15 anos de acompanhamento, 16% dos pacientes com diabetes tipo 2 manifestada na infância desenvolveram falha terminal dos rins ou morreram de problemas renais antes de completar 55 anos. Entre os que desenvolveram diabetes após os 20 anos, a taxa de mortalidade nessas condições foi de 8%.

Agencia Estado,

25 de julho de 2006 | 17h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.