Diageo faz proposta de US$1,9 bi para elevar fatia na indiana United Spirits

A Diageo, com sede em Londres, relançou nesta terça-feira uma proposta para aumentar sua participação na indiana United Spirits, fazendo uma aposta de 1,9 bilhão de dólares no crescimento da renda em um país onde o consumo de álcool permanece relativamente baixo.

Reuters

15 Abril 2014 | 08h55

A maior fabricante de bebidas do mundo, que detém 28,8 por cento da United Spirits e tem controle sobre sua gestão, se ofereceu para comprar ações a 3.030 rúpias (50,30 dólares), um prêmio de 18,5 por cento sobre o último preço de fechamento, fazendo os papéis subirem cerca de 10 por cento.

Se for bem sucedida, a Diageo acabará com 54,8 por cento da maior fabricante de bebidas da Índia, anteriormente controlada pelo magnata Vijay Mallya, que vendeu ativos diante de uma pesada dívida e o colapso de sua Kingfisher Airlines.

Ele continua na presidência da United Spirits.

Dois terços dos indianos não bebem álcool, muitas vezes por razões religiosas ou culturais, mas a urbanização, a população jovem e uma classe média em rápido crescimento estão mudando hábitos de consumo.

As vendas de bebidas alcoólicas na terceira maior economia da Ásia devem subir até 8 por cento ao ano em volume até 2017, segundo previsão da Euromonitor.

A Diageo, fabricante do uísque Johnnie Walker e da vodka Smirnoff, pretende manter a United Spirits listada na Índia mesmo se a sua oferta for bem sucedida.

(Por Sumeet Chatterjee e Nandita Bose)

Mais conteúdo sobre:
CONSUMO DIAGEO UNITEDSPIRITS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.