Dicas

O francês François Audouze é um colecionador de vinhos, notável por realizar refeições em restaurantes estrelados em que abre as garrafas de seu acervo. Ele mudou a prática das coleções, pois acha que os vinhos devem ser bebidos. Reúne cerca de 12 participantes por evento, os lugares são muito disputados, mesmo com o preço altíssimo, variando entre mil e 3 mil euros. Os banquetes já aconteceram nos restaurantes de chefs como Pierre Gagnaire, Pascal Barbot e Alain Passard.

O Estado de S.Paulo

16 Julho 2009 | 02h32

Audouze listou, a pedido do Paladar, os vinhos do próximo jantar, marcado para 10 de setembro, em restaurante parisiense ainda não definido.

96 Champagne Mumm Cuvée René Lalou 1971

95 Champagne Veuve Clicquot Brut 1966

94 Montrachet Bouchard Père & Fils 1989

93 Echézeaux Emile Chandesais 1952

92 Gevrey Chambertin Remoissenet Père et Fils 1937

91 Romanée-Conti Domaine de la Romanée-Conti 1983

90 Pommard Grands Epenots Michel Gaunoux 1974

89 Vosne Romanée Cros Parantoux Henri Jayer 1992

88 Vosne Romanée Calvet 1947

87 Clos de la Roche Domaine Armand Rousseau 1989

86 Château Bousclas Barsac 1945

85 Château Climens Barsac 1943

84 Riesling Vendanges Tardives, Sélection de Grains Nobles Hugel 1976

''Eis a lista de uma semana, com isto chegamos até sexta-feira à noite''

JANCIS ROBINSON, crítica de vinhos

83 Château Musar Mosaic Rose 2007, em um novo restaurante libanês

82 Quinta de la Rosa 2007 tinto do Douro

81 Dreissigacker

Geyersberg Riesling Rheinhessen 2008

80 Marc Hébrart, Cuvée de Reserve Premier Cru Champagne

79Champagne Pol Roger 1999

78 Domaine Vincent Girardin Grand Cru Chevalier-Montrachet 2007

77 Domaine Vincent Girardin Grand Cru Bâtard-Montrachet 2007

76 Domaine Rémi Jobard, Les Chevalières Meursault 2005

75 Dom Bernard Morey, Les Baudines Premier Cru Chassagne-Montrachet 2004

74 Dom J. F. Coche-Dury Meursault 2000

73 Dom Gérard Chavy, Les Folatières Premier Cru Puligny-Montrachet 1996

72 Dom Hubert Lignier Morey-St-Denis 1996

JUN SAKAMOTO, sushiman

Vinho inesquecível: 71 Pétrus 1967. Um amigo chamado Pedro abriu um Pétrus quando nasceu o meu filho Pedro. Um Pétrus de Pedro para Pedro.

Harmonização perfeita: No Veritas, de Nova York, blue cheese com um vinho de sobremesa, o 70 Condrieu Luminescence, de E. Guigal.

MASSIMO FERRARI, restaurateur

Salames do Piemonte com vinhos do Piemonte. Não é só a harmonização perfeita, é a refeição dos anjos.

FABIO SHIRO MONTEIRO, enófilo

Minha virgindade vinária foi para o brejo com um 69 Barolo de 1977, comprado numa tarde cinza de outono em Milão. Agora sei que nem a safra nem o produtor mereceriam ser lembrados. Ainda hoje, ao deparar com um Barolo numa prateleira, trocamos olhares furtivos e silêncios confidenciais. Desde então, poucos vinhos retive intensamente na memória. Um 68 Riesling Clos Sainte Hune 1981; O 67 Château La Tour de By 1985, a me mostrar que havia Bordeaux além dos crus classés. E, claro, o 66 Gevrey-Chambertin 1964 aberto no dia do casamento, quando o último dos convidados partiu. Não me perguntem pelo produtor; naquela ocasião, meus poucos neurônios ainda ativos tentavam concentrar-se na noiva.

GEOFFROY DE LA CROIX, importador e gourmet

65 Château-Chalon 1999 do Domaine Macle, provado com um queijo Comté curado por 24 meses foi uma das minhas grandes emoções! Ainda guardo na memória seu aroma: floral e especiado, com notas intrigantes de magnólia, terra, cera de abelhas e frutas cítricas. E seu longo final mineral.

SUZANA BARELLI, diretora de redação da revista Menu

Nos tempos em que havia o encontro de vinho em Pedra Azul, Espírito Santo, organizado por um idealista, que conseguia reunir garrafas raras e cobiçadas, presenciei uma cena inesquecível. Uma vez, eu saia com um grupo de pessoas de uma degustação e vi que o Ângelo Salton chacoalhava a garrafa de seu 64 espumante na frente de seu estande. Quando passamos por ele, Salton abriu a garrafa fazendo muito barulho, uma heresia na etiqueta do vinho. No grupo, estava Renato Machado, jornalista da Rede Globo, que perguntou se Salton sabia que não era assim que se abria uma garrafa de espumante. E o Ângelo, hábil como poucos, respondeu que fazia isso para chamar a atenção do próprio Renato para o seu vinho. E, enquanto respondia, já dava taças para provarmos.

61 Thermantia,

60 Numanthia,

59 Aalto PS,

58 Contador,

57 Pago Negralada, 56 Hiru 3 Racimos, 55 Corullon,

54 Finca Dofí,

53 Pintia, 52 Aurus. Esses espanhóis são os vinhos do momento em minha opinião.

JOSÉ MARIA SANTANA, jornalista especializado

63

JAMES OSELAND, editor-chefe da revista Saveur

Meu vinho inesquecível foi uma taça do Cabernet de Francis Coppola, na casa dele. Eu tinha 20 anos de idade e na época trabalhava para a indústria cinematográfica. Era como caramelo líquido, tinha o sabor mais intenso do solo e do sol que qualquer vinho provado anteriormente tinha me proporcionado. Já o melhor lugar para beber um vinho é fazer um piquenique com frango assado frio, acompanhado por laranjas bem doces, usando o túmulo de Stravinsky como mesa, no lindo cemitério de Veneza onde ele está enterrado, cercado por flores silvestres e pinheiros.

62

CIRO LILLA, importadora Mistral

Château Rieussec 1990 com foie gras é uma harmonização perfeita. Boa

harmonização é aquela em que você melhora a comida e melhora o vinho.

É mais do que um bom vinho e uma boa comida, é a soma dos dois prazeres. O vinho cresce, a comida cresce: um mais um vira três.

RICARDO CASTILHO, diretor da revista Prazeres da Mesa

Durante uma visita a uma vinícola na Ilha da Madeira estava programada uma degustação básica, mas conforme a conversa foi fluindo, nosso anfitrião começou a abrir outros vinhos: décadas de 70, 60, 50, 40, 30, 20. Já estava nas nuvens quando ele anunciou que estava abrindo um vinho anterior a 1850. A cor era verde, mas os aromas ainda lembravam fruta e, na boca, estava maravilhoso, doce, com presença de mel e frutas secas. Foi de emocionar.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.