Dieta nova pode levar a mais compras de impulso, diz estudo

Pessoas que impõem controles a si mesmas, como manter-se numa dieta ou forçar-se a evitar certos tipos de pensamento, tendem a fazer mais compras de impulso se surgir a oportunidade, diz um estudo, publicado na edição de março do periódico Journal of Consumer Research.Dois pesquisadores da Universidade de Minnesota, Kathleen D. Vohs e Ronald J. Faber, notam que a oportunidade para compras de impulso aumentou com o advento dos caixas eletrônicos, dos shows de televenda e da internet. Em vez avaliar o desejo das pessoas pelos produtos, esses cientistas decidiram medir os padrões de compra após um exercício de autocontrole.Para criar situações de autocontrole, os pesquisadores pediram que voluntários escrevessem todos os pensamentos que tivessem por seis minutos, ou todos os pensamentos, menos um - quem pensasse em "urso branco" deveria fazer uma cruz no canto do papel.Depois disso, os voluntários receberam US$ 10 (R$ 21) para gastar na livraria da faculdade. Eles poderiam guardar o dinheiro, se preferissem não gastá-lo imediatamente.Os voluntários que foram forçados a não pensar em ursos brancos gastaram, em média, US$ 4,05. Os que tinham tido liberdade de pensar o que quisessem gastaram US$ 1,21. "A pesquisa mostra que as pessoas precisam de recursos de autocontrole para resistir à tentação das compras, e que esses recursos podem se esgotar em esforços anteriores", escrevem os autores do estudo. "As pessoas deveriam evitar ir às compras em dias em que tenham exercido grande autocontrole prévio, como no início... de uma nova dieta".

Agencia Estado,

07 de março de 2007 | 18h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.