Dilma defende controle das fronteiras no combate às drogas

A presidente Dilma Rousseff ressaltou nesta quinta-feira a importância do controle das fronteiras na política de combate às drogas.

REUTERS

17 de fevereiro de 2011 | 12h22

"Acho fundamental perceber que tudo isso também passa por um processo de combate ao crime organizado, através do controle das fronteiras," disse a presidente na abertura de um evento, no Palácio do Planalto, sobre combate a drogas.

O combate ao crack e a outras drogas foi um dos principais temas apresentados por Dilma na campanha presidencial, no ano passado. A presidente participou na manhã desta quinta-feira do seminário que marcou o lançamento de Centros Regionais de Referência em Crack e outras drogas em 49 universidades federais.

Em seu discurso, de aproximadamente oito minutos, Dilma defendeu que seja feito um combate às drogas "tanto na entrada delas nas fronteiras do Brasil, como também nas estruturas de distribuição, ligadas ao crime organizado".

Os centros de referência das universidades federais cuidarão da formação de profissionais que trabalham com usuários de drogas e familiares.

(Reportagem de Leonardo Goy)

Tudo o que sabemos sobre:
POLITICADILMAFRONTEIRAS*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.