Dilma deixa Planalto e segurança do prédio é reforçada

A presidente Dilma Rousseff já deixou o Palácio do Planalto e não chegou a ver a chegada dos manifestantes ao topo do Congresso Nacional. Dilma saiu às 19h21, e a segurança do Palácio foi reforçada por militares do Exército, com cassetetes na mão para evitar que os manifestantes possam chegar à sede do governo.

TÂNIA MONTEIRO, Agência Estado

17 de junho de 2013 | 20h04

Mais cedo, a segurança da Presidência já havia colocado grades para evitar a chegada ao prédio. Além do Exército, seguranças do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) e muitos carros da Polícia Militar do Distrito Federal e da polícia de choque cercam o Planalto. O ministro-chefe de Segurança Institucional, general José Elito, e toda a cúpula do GSI estão do lado de fora do Planalto, acompanhando, à distância, a movimentação dos manifestantes.

"Estamos aqui apenas preventivamente, acompanhando a proteção ao patrimônio", disse o general, informando que no Palácio "está tudo bem". Questionado sobre a colocação de grades à frente do prédio, ele lembrou que essa é uma rotina, feita sempre que há manifestação na Esplanada dos Ministérios.

Tudo o que sabemos sobre:
protestosPlanaltosegurançaDilma

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.