Dilma deve definir veto do Código Florestal até quarta--ministro

A presidente Dilma Rousseff deve fechar a posição do governo sobre a sanção e veto no texto do Código Florestal até quarta-feira, afirmou nesta segunda à Reuters o ministro do Desenvolvimento Agrário, Pepe Vargas, que criticou parte do projeto aprovado e deixou clara sua posição pelo veto de parte do texto.

REUTERS

21 Maio 2012 | 19h48

"Há coisas que não podem permanecer no texto... Não há como tratar igual os desiguais", afirmou ele, referindo-se a parte que trata da recuperação de áreas de proteção para pequenos agricultores.

Vargas, que participou das reuniões que a presidente fez sobre o tema no sábado e domingo, afirmou que o texto aprovado pelo Senado -e que acabou modificado pela Câmara- era mais apropriado para atender lacunas e problemas dos pequenos agricultores.

O ministro participou de um evento sobre a juventude rural nesta segunda, ao lado do ministro Gilberto Carvalho, da Secretaria-Geral da Presidência.

Carvalho pediu aos jovens presentes que apoiem o texto que a presidente sancionar, com os devidos vetos. Segundo ele, o tema vem sendo "meticulosamente estudado, artigo por artigo", e que "não haverá anistia para o grande desmatador".

Mais cedo, a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvatti, reiterou que haverá veto na análise que a presidente Dilma Rousseff fará do novo Código Florestal recentemente aprovado pelo Congresso Nacional.

Dilma tem prazo até sexta-feira para vetar integralmente ou parcialmente o texto.

(Reportagem de Ana Flor)

Mais conteúdo sobre:
POLITICACODIGOFLORESTAL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.