Dilma é recebida como candidata a presidente em reunião do PT

Convidada para abrir encontro de prefeitos eleitos pelo PT, nesta sexta-feira, a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, foi tratada como a candidata do partido para a eleição presidencial de 2010. Anunciada pelo mestre de cerimônias do evento como a representante das "expectativas de continuidade dos petistas" e das "realizações do governo Lula", Dilma discursou por cerca de meia hora e ao final foi aplaudida de pé. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva tem afirmado que Dilma é a sua escolhida para a disputa pela sucessão. O presidente do PT, deputado Ricardo Berzoini (SP) disse a jornalistas concordar com Lula. Ele ponderou que o partido aguardará o ano que vem para saber se outras pessoas têm as mesmas pretensões, mas destacou as qualidades da ministra, que tem "um perfil de gestão, agregação, conta com o respeito dos empresários e dos trabalhadores e é ligada ao desenvolvimento". "Não vejo candidatura melhor do que a dela", declarou Berzoini. Para o presidente do PT, o partido só deve anunciar oficialmente o candidato em fevereiro ou março de 2010, pois a decisão não pode atrapalhar a agenda de Dilma como ministra. "O momento correto de formalizar é em 2010, o ano da eleição." Berzoini frisou que o partido está gostando da maior aproximação de Dilma, que por sua vez está "ciente da responsabilidade que tem". "Não há nenhuma restrição a ela no partido", afirmou. O encontro com os prefeitos foi uma forma de Dilma fortalecer as ligações com os militantes petistas, o que é considerado por setores do partido um dos desafios para a consolidação de seu nome como candidata do PT à Presidência da República. Nas eleições municipais deste ano, Dilma iniciou um movimento para inverter essa situação, participando da campanha de diversos candidatos petistas. A ministra também passou a trabalhar sua imagem e a linguagem de seus discursos, marcados até então por jargões técnicos de difícil entendimento pelo povo. Vestida de vermelho, a cor do PT, Dilma elogiou o desempenho do partido nas eleições municipais. Disse que, diferentemente do que muitos dizem, a sigla saiu vitoriosa do pleito, principalmente em função da reeleição de muitos prefeitos. Para a ministra, esse dado "qualitativo" mostra que o partido cresce de forma orgânica e a população aprova o modo petista de governar, comprometido com o desenvolvimento e a distribuição de renda, segundo ela. O PT conquistou 559 municípios nas eleições de outubro. "A verdade é que o PT cresceu de forma robusta", destacou a ministra em discurso. "Se há algo que se deve politizar é a gestão pública. Nós (governo Lula e prefeitos petistas) temos os mesmos métodos, e é isso que nos distingue", acrescentou. A chefe da Casa Civil ressaltou também a importância de prefeitos trabalharem em conjunto com o governo federal, lembrando que o governo Lula aumentou os repasses financeiros para as prefeituras. "Essa é uma mudança no padrão republicano de relacionamento." Em outra passagem do discurso, a ministra elogiou a capacidade do PT de fazer alianças partidárias e coligações. O PT e os partidos de oposição disputam o apoio de legendas que hoje fazem parte da coalizão governista para as eleições de 2010, principalmente do PMDB. Depois da cerimônia de abertura do evento, Dilma foi questionada por jornalistas sobre a declaração feita por Lula de que é a melhor candidata para 2010. "É uma declaração do presidente Lula. Não posso concordar ou discordar. Só considero isso: uma declaração do presidente Lula", desconversou. (Reportagem de Fernando Exman)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.